quinta-feira, 25 de maio de 2006

Ouca: As celebrações que são apenas para alguns


A paróquia de São Martinho de Ouca faz 50 anos no próximo 8 de Junho e toda a comunidade foi convidada a participar da festa.

Toda? Não! Apenas parte da comunidade foi convidada, deixando de lado toda e qualquer actividade que seja desenvolvida pela ARCO – Associação Recreativa e Cultural de Ouca. O Rancho Folclórico da ARCO e o Coro Misto da ARCO não foram nem tidos nem achados para participar nos festejos organizados pela Comissão Fabriqueira de Ouca (ou pelo menos julgo eu que serão os verdadeiros organizadores).

O Pe. António Correia Martins, completamente manietado por algumas pessoas que se dizem “cristãs”, permitiu que o ódio visceral que move estas pessoas contra tudo o que tiver a colaboração da actual presidente de Junta da Freguesia de Ouca se intrometesse e colocasse de lado não apenas uma pessoa mas parte da comunidade que colabora tanto no Rancho Folclórico como no Coro Misto dinamizados pela ARCO.

Uma festa que se pretendia de união da comunidade acaba, afinal, por fracturá-la. O Pe. António Correia Martins permite, deste modo, que a comunidade saia fragilizada num momento que se queria de congregação. Vemos os destinos de uma paróquia não na mão do seu líder espiritual mas antes na mão de algumas pessoas que têm demasiado poder de decisão, que fazem valer a sua vontade acima de todos e, muito sinceramente, penso que nem sequer pertencem à dita Comissão Fabriqueira.

Tal como S. Martinho cortou a sua capa, estas pessoas “cortaram” a paróquia de Ouca. Infelizmente o acto destas pessoas nada tem a ver com a atitude nobre que o santo padroeiro teve com o mendigo que encontrou quando andava a cavalo.

Sem comentários: