domingo, 29 de outubro de 2006

O famoso botão de stand by

Numa leitura late-night por alguns blogs encontrei, no blog Blasfémias, um post que, apesar do seu conteúdo irónico - e quero pensar que foi esse o propósito -, o seu autor toca num assunto ao qual não damos a devida importância: o famoso botão de stand-by.

A mensagem a que me refiro diz o seguinte:

"Uma televisão em stand by gasta mais energia do que uma televisão desligada. Se em vez de usar o telecomando se der sempre ao trabalho de desligar a sua televisão no respectivo botão poderá poupar 20 euros por ano.

Um conselho:
Pague os 20 euros! Não pense mais nisso. Poupe preocupações. Serão os 20 euros mais bem gastos da sua vida."

Primeira observação: Uma televisão em stand by gasta mais energia do que uma desligada pelo simples facto que esta última não consome energia. Está desligada!!

Segunda observação: Os aparelhos - não apenas televisores - desligados pelo botão de stand by (semelhante ao botão da imagem deste post) continuam a gastar energia eléctrica. Estão a gastar energia para nada fazer! Este gasto energético é denominado consumo fantasma ou consumo stand-by. Temos na nossa casa aparelhos (televisão, equipamento áudio, vídeo, microondas,...) que mesmo não estando a ser utilizados estão a gastar energia. Isto porque apenas queremos agarrar num comando, depois de sentados no sofá, e ligar o equipamento sem mais demoras e com a máxima da comodidade!

Esta "comodidade" tem um custo, e é um custo equivalente a ter uma lâmpada de 60 W acesa todo o dia (em média). Isto não é apenas numa casa. Acontece em milhões! Estamos a falar de energia eléctrica - muito cara! - a ser gasta em grandes quantidades simplesmente em vão.

As implicações são enormes. Estamos a falar de milhares de milhões de Watts-hora produzidos, em grande parte com recurso a combustíveis fósseis que por sua vez têm actualmente um grande impacto no sensível equilíbrio ambiental, com as implicações que por mais são conhecidas. Tudo para poder usar o raio do botão de stand by!

Actualmente a União Europeia, enquadrada nesta realidade, e englobando outras questões relativas ao desperdício energético em que está mergulhado o mundo desenvolvido, elaborou um Plano de Acção para a Eficiência Energética, procurando obter, até 2020, uma poupança energética de 20%.

Mas tudo começa em casa. Uma simples tomada corta-corrente pode fazer toda a diferença.

Sem comentários: