quinta-feira, 30 de novembro de 2006

Projecto Vocal

O II Concerto de São de São Martinho, promovido pela ARCO - Associação Recreativa e Cultural de Ouca, foi, pelo segundo ano consecutivo, um evento que teve uma significativa adesão por parte do público. A sala cheia, com pessoas de pé pelo simples facto de que as cadeiras estavam todas ocupadas é prova disso.

O Concerto caracterizou-se por uma qualidade de interpretação dos grupos que fizeram parte do programa: O Grupo Coral da JOBRA (Branca), O Orfeão do Paraíso Social (Aguada de Baixo), o Projecto Vocal e, claro, o Coro Misto da ARCO, grupo do qual sou responsável pela sua direcção musical.

No entanto, na minha opinião, houve um grupo que se destacou pela sua singularidade, uma vez que não era um grupo coral mas sim um sexteto. Bem, teoricamente é um sexteto, mas infelizmente o tenor do grupo esteve impossibilitado de estar presente pelo que, em Ouca, tivemos a actuação de um "sexteto de cinco".

O Projecto Vocal é um grupo que segue a linha do pequenos agrupamentos de vozes a capela que apresentou em Ouca um reportório fundamentalmente pop, tendo-me particularmente agradado, e se atendermos à reacção do público, eu não terei sido o único a ter gostado. Para quem não tenha tido a oportunidade de assitir em Ouca, o Projecto Vocal tem um blog onde podem consultar as datas das apresentações, assim como ouvir algumas das interpretações por eles feitas. Vale a pena.

Vozes equilibradas, uma excelente presença em palco, trata-se de um grupo que consegue transmitir jovialidade e boa disposição, garantes de um espectáculo bem passado e de qualidade. Penso que se trata de um grupo com todos os ingredientes para atingir metas distantes.

Aproveito para lhes enviar um abraço e desejar-lhes todas as felicidades.

A não perder de vista!

quarta-feira, 29 de novembro de 2006

Contrário de Fé

"Pergunta: qual é o contrário de fé?
Não é a descrença. Demasiado definitiva, segura, fechada. Ela própria uma espécie de fé.
A dúvida."

Salman Rushdie, in "Os versículos Satânicos"

Justificações

"Desde o princípio que os homens se serviram de Deus para justificar o injustificável"

Salman Rushdie, in "Os Versículos Satânicos"

terça-feira, 28 de novembro de 2006

Religiões

"As religiões, todas elas, por mais voltas que lhes dermos, não têm outra justificação para existir que não seja a morte, precisam dela como do pão para a boca."

domingo, 26 de novembro de 2006

Mário Cesariny, 1923-2006

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo
sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar
que te atravessou a cintura
tanto tão perto tão real
que o meu corpo se transfigura
e toca o seu próprio elemento
num corpo que já não é seu
num rio que desapareceu
onde um braço teu me procura

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco

Ementa da Consoada


Talvez será melhor considerar usar peru na ceia da consoada em vez do "fiel amigo"

Bacalhau em extinção apesar de 14 anos de pesca interdita (DN)

sábado, 25 de novembro de 2006

Pérola

Não posso terminar esta sequência de posts sem referir uma pérola que encontrei na Loja e que retrata, com algum humor, o sentimento de pessimismo que o nosso país atravessa. Cá vai:

"(...) hoje ouvi um maduro na rádio a dizer que estas chuvas provocam o aparecimento de vegetação que, quando chegar o verão, vai ficar seca e ajudar ao aparecimento de incêndios. Está assim fechado um ciclo. O raciocínio deu uma volta completa. Começou uma nova era na choradeira e pessimismo nacional. Depois disto nada mais será como dantes: em Portugal, a chuva provoca incêndios."

"Tá muito escuro"

Vontade para reunir não faltava, não fosse o apagão que se fez sentir sobre uma grande área do concelho de Vagos. A Assembleia Municipal reuniu hoje, teve quórum para iniciar os trabalhos, iniciou os trabalhos e a primeira acção foi... marcar nova reunião na segunda-feira às 20h00.

De facto à hora em que a Assembleia Municipal reuniu já não havia nenhuma luz natural que permitisse o normal funcionamento da Assembleia, já para não falar no facto de não se poder contar com o equipamento de áudio, tão importante durante os trabalhos.

Assim, e depois de uma verificação das presenças dos deputados, feita de uma forma "romântica", leia-se à luz de algumas velas que foram disponibilizadas, a Assembleia deliberou reunir no dia 27 de Novembro, às 20h00, esperando que desta vez haja mais do que umas velas a iluminar o Salão Nobre da Câmara Municipal.

Ainda sobre a Festa da Música no CCB

O fim anunciado da Festa da Música já começou a fazer ondas no ciberespaço. A mais recente é (mais) uma petição online contra o fim da Festa da Música. No texto de esta petição, que está disponível aqui para quem quiser assinar, pode-se ler:

Enquanto feitos do mesmo barro do mais comum dos cidadãos, sentimos o apelo de assinar de algum modo a nossa revolta pelo fim da Festa da Música.

Não pertencemos a nenhuma nomenclatura, não somos culturocratas e nem temos interesses no ramo.

A declaração dos nossos interesses é a nossa muito antiga paixão pela música, pela grande música, e de termos sido há 6 anos atingidos pelo Cupido da Festa da Música.

Nem sequer nos move a intenção de fazer a Ministra Isabel Pires de Lima retroceder nas suas muito pouco compreensíveis prioridades, e menos ainda de pressionar o Presidente do CCB a arranjar alternativas de financiamento da Festa da Música, como seria expectável que o fizesse e conseguisse.

Não temos essa ilusão.

Apenas protestamos, porque somos portugueses e temos muita pena de ver o país desperdiçar tão grandes oportunidades.

A Festa da Música, com tão grandes repercussões ao nível da democratização da audição de música clássica, formação de novos públicos e enorme atracção nas mais tenras idades, oportunidade a novos instrumentistas e grupos portugueses de atingirem e se darem a conhecer no mercado global, etc., era por tudo isso, ao contrário do que foi divulgado pelo Ministério da Cultura, uma realização muito pouco dispendiosa.

A Festa da Música, evento singular e único, que arrasta multidões para a música clássica como se de concertos dos Rolling Stones e U2 se tratasse, estava presente apenas em Nantes (a “mãe” da Festa), Lisboa, Bilbao e Tóquio.

Muitas outras cidades a nível mundial e com muito menos necessidades do que o nosso País, têm nos últimos anos, sem sucesso, cobiçado este extraordinário evento, que Portugal acaba, com a maior das leviandades e ligeireza, de dispensar.

Nunca digas nunca

Para quem disse no Fórum da TSF que não fazia sentido que numa SCUT houvessem uns lanços gratuitos e outros pagos, determinados em função dos índices de desenvolvimento dos concelhos que a SCUT atravessasse, parece que começou a engolir algumas palavras.

Fico curioso em saber como o Ministro Mário Lino irá tratar o concelho de Vagos. Será que a "fabulosa" verba de 5.000 euros previstos no PIDDAC é um sinal de que Vagos é um concelho tudo menos carente, pelo que não se justifica uma A17 de borla para os vaguenses?

quinta-feira, 23 de novembro de 2006

CCB: Festa da música 2007

Mais um cartoon do Bandeira:

"Faz o que eu digo..."

Independentemente das razões que assistem ou não os militares que hoje promovem o denominado "Passeio do descontentamento", e independentemente do quadro legal em que esta iniciativa está a ser preparada, acho muito interessante a maneira como José Sócrates veio a público manifestar-se contra a participação de militares nesta iniciativa.

«As manifestações ilegais não devem realizar-se em Portugal. Neste país, toda a gente tem o direito de se manifestar, desde que o faça em respeito pela lei». Tudo bem. Concordo. Desde que o governo e o estado sejam os primeiros a dar o exemplo em matéria de cumprimento da lei, acho muito bem que todos cuidem em respeitá-la. A minha pergunta agora é: e o governo cumpre? O governo cumpre com os seus deveres? O governo paga a quem deve?

Não quero com isto disser que se uns não cumprem então eu também não devo cumprir, levando a nossa sociedade a uma anarquia em que os direitos e a liberdade de cada um são atropelados pelos desejos e os actos dos outros. Mas apelar a legalidade quando sobre o próprio estado paira uma aura de "não cumpridor" soa a hipócrita, em particular para um governo que nas últimas semanas tem sido assaltado por uma série quase infindável de protestos, parendo deste modo estar mais preocupado em evitar outra manifestação de descontentamento.

quarta-feira, 22 de novembro de 2006

Tele-lixo

A contra-programação consiste naquela prática sistemática seguida pelos canais de televisão, em particular os generalistas de sinal aberto, de alteração, com pouquíssimo tempo de aviso aos telespectadores, dos horários da programação televisiva, feita em função da programação do(s) outro(s) canal(is) para tentar alterar o rumo das audiências, uma prática da qual a TVI e a SIC muito nos têm habituado.

Para evitar este tipo de prática na (falta de) estruturação da programação, o governo pretende, segundo a anteproposta de Lei da Televisão, que as televisões informem o telespectador das alterações à grelha de programação com 48 horas de antecedência (!), exceptuando casos devidamente fundamentados. A violação desta imposição pode dar multa até um valor de 37.500 euros.

Não posso disser que concorde com esta medida uma vez que me parece que o governo se está a imiscuir de forma contundente na gestão de entidades privadas, mesmo sendo nobre a ideia que está por detrás deste anteprojecto de lei.

O facto que me leva, no entanto, a escrever este post é ter reparado que apenas se tenha manifestado contra esta medida um dos canais que mais segue esta prática abusiva de desrespeito com o telespectador, canal que deixar flutuar a programação da grelha de programas ao sabor do que a concorrência vai fazendo (não quero com isto dizer que os outros são inocentes !).

Não que isto seja um assunto que me chateie. Há muito que desisti de ver alguma série televisiva que me agrade no horário oferecido, séries de qualidade que são muito maltratadas pela nossa televisão, em detrimento das novelas, sejam portuguesas ou brasileiras, que se prolongam num "horário nobre" que se extende até perto da meia-noite. Se quiser ver alguma coisa que me interesse - filme ou série - é só programar o vídeo e ver quando houver oportunidade.

Em todo caso "Contacto", de Carl Sagan, e "Alexandra Alpha", de José Cardoso Pires, têm feito companhia nestas últimas noites. Muito mais interessante...

quinta-feira, 16 de novembro de 2006

E já lá vai meio ano

Atingiu-se hoje um pequeníssimo marco histórico na curta vida deste blog, ao completar hoje meio ano de intervenções regulares neste lugar do ciberespaço.

Críticas, opiniões, textos soltos,... este espaço tem servido como uma espécio de "quadro de cortiça" onde vou afixando pequenos textos sobre os mais diversos assuntos que se cruzam comigo no meu dia a dia.

A todos os que me têm acompanhado, e são actualmente um pequeno número consideravel, o meu muito obrigado.

Queria dar também um agradecimento particular e especial aos colegas dos blogs Duro de Ouvido (obrigado Rui!), VagosOnLine e Vagos por terem servido de "porta de entrada" para algumas das pessoas que me têm visitado.

quinta-feira, 9 de novembro de 2006

"Uma perspectiva fresca"

É pena que depois do grande desaire republicano que foram as eleições intercalares para o Congresso dos Estados Unidos, George W. Bush tenha demitido o seu Secretário da Defesa, Donald Rumsfeld, justificando que era tempo de apresentar "uma perspectiva fresca" para a guerra .

Eu iria mais longe: devia era mandar-se este presidente embora porque é necesária uma "perspectiva fresca" na presidência dos EUA.

segunda-feira, 6 de novembro de 2006

II Concerto de São Martinho

Bem, permitam-me utilizar este espaço para fazer a divulgação de um evento que me é muito querido devido à minha paixão pela música coral e, em particular, pelo projecto do Coro Misto da ARCO.

No próximo dia 18 de Novembro, às 20h30, terá início o II Concerto de São Martinho.

A edição deste ano contará com os seguinte grupos corais:

- Coro Misto da Associação Recreativa e Cultural de Ouca


- Orfeão do Paraíso Social


- Grupo Coral da JOBRA

- Projecto Vocal

A segunda parte do concerto contará com a músicas e a boa disposição do Padre Borga, um repetente nesta iniciativa.

Esperamos poder contar com a vossa presença no dia 18 de Novembro, às 20h30, no Salão da Casa do Povo de Ouca.

domingo, 5 de novembro de 2006

Fundamentalmente pessoas

"A maior parte dos grandes triunfos e das grandes tragédias da História se deve, não só ao facto de as pessoas serem fundamentalmente boas ou fundamentalmente más, mas sim ao facto de serem fundamentalmente pessoas"

sexta-feira, 3 de novembro de 2006

quinta-feira, 2 de novembro de 2006

Notas de Euro debaixo de ataque?

A Reuters noticia hoje um caso que começou em Junho e que apenas parecia ser um situação isolada de uma nota entregue num banco da capital alemã, nota que literalmente se desfazia nas mãos da pessoa que a transportava.

O certo é que começaram a aparecer em diversas cidades alemãs mais notas no mesmo estado, tendo sido contabilizadas mais de mil, entre notas de 5 a 100 euros, situação que está a ser já investigada pela polícia.

Testes demonstraram que as notas foram contaminadas com ácido, o que terá provocado a sua forte deterioração. Na TSF era noticiado ainda que se trataria de acido sulfúrico e que as notas poderiam ter sido pulverizadas com um sulfato que, em contacto com água (por exemplo, suor), pode formar o ácido que danificou as notas, ficando por explicar se as notas assim tratadas não terão provocado lesões na pele das pessoas que as manusearam.

Dano não-intencional ou propositado? Se se verificar a última hipótese, estaremos perante um atentado terrorista, um ataque à moeda única ou o desvairo de alguém com muito tempo nas mãos e nada para fazer? É esta a pergunta que a polícia se coloca. Entretanto o Banco Central alemão acredita que não se trata de qualquer tipo de atentado.

Para já fica apenas a marca inusitada deste caso.

Imensidão

"O universo é um sítio assombrosamente grande e este é um facto que a maior parte das pessoas ignora para bem da quietude das suas vidas."

quarta-feira, 1 de novembro de 2006

Sabedoria do Homem

"A maior sabedoria do homem ainda continua a ser contentar-se com o que tem, enquanto não inventa melhor"