quarta-feira, 24 de janeiro de 2007

22 anos depois...

Imaginem se tivesse sido aplicada a pena de morte...

EUA: provas de ADN libertam homem após 22 anos na prisão

Sem comentários: