segunda-feira, 8 de janeiro de 2007

Aluno de Vagos repete exame de Química do 12º ano

Desta vez foi um aluno de Vagos que teve a possibilidade de repetir um exame de Química e, se a classificação for favorável, poderá aceder ao curso de Medicina.

O Estado Português viu mais uma vez o despacho do Ministério de Educação ser considerado inconstitucional por não proporcionar aos alunos as mesmas condições de igualdade de acesso ao ensino superior, um despacho elaborado em cima do joelho e que serviria apenas para tentar minimizar os péssimos resultados verificados nos exames de Física e Química da primeira fase.

Se a classificação final permitir ao Luís, penso que é esse o seu nome, aceder ao curso de Medicina, o estado vê-se obrigado a, num prazo de 10 dias, criar uma vaga adicional para permitir a sua matrícula.

Sem comentários: