segunda-feira, 1 de janeiro de 2007

Dia Mundial da Paz

O dia primeiro de Janeiro, para além de evidentemente marcar o início de um novo ano, também assinala o Dia Mundial da Paz.

Infelizmente, e como facilmente se pode constatar nos meios de comunicação, esta data não passa apenas de um marco de reflexão sobre os caminhos que o mundo percorre, uma reflexão que não passa para além das altas esferas políticas, e que na prática nada alteram a verdadeira ordem mundial, onde a paz mundial não passa apenas de um sentimento ou um desejo de difícil concretização.

Os conflitos atravessam todos os continentes e atingem as mais diversas proporções. Esta contagem torna-se ainda mais pesada se ainda considerarmos os conflitos não belicistas, não deixando por isso de se tratarem de verdadeiras perturbações a paz social. Conflitos que podem passar pela perturbação da paz comunitária devida aos caprichos egoístas e narcisistas de algumas pessoas cuja preocupação nada tem a ver com o verdadeiro bem-estar da comunidade.

Seja qual for a dimensão do conflito, nos todos temos uma palavra a dizer. Verdade seja dita que quanto maior a dimensão do conflito, maior será a necessidade de uma maior união da comunidade para poder fazer valer a nossa voz. Numa análise extrema podemos dizer que temos que poder estar em paz com nós próprios para que a paz possa ter uma maior projecção.

Sem comentários: