segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

Orfeão de Vagos na Casa da Música

Um evento que parece ter passado ao lado, mais uma vez porque a divulgação voltou a falhar, foi a participação do Orfeão de Vagos integrado num concerto que a Banda Marcial de Fermentelos deu na consagrada Casa da Música no Porto. Um concerto que decorreu na Sala Suggia, palco principal da Casa da Música e que tem uma lotação para 1200 pessoas.

Assim, ontem, no concerto «Ao Meio Dia», tive o prazer de assistir à actuação da "Banda Velha", como também é conhecida a Banda Marcial, que interpretou temas fundamentalmente de autores portugueses, onde destaco "Tubareg", de Carlos Marques, e "In Principio", um recitativo interpretado pela soprano Joaquina Ly acompanhada da Banda Marcial, uma composição do maestro, Luis Cardoso. Muito interessantes.

A parte coral do concerto foi preenchida com um popourrit de canções heróicas de Fernando Lopes-Graça, com arranjos a cargo do maestro da banda, onde naturalmente "Acordai!" não podia faltar. O majestoso coro constituído pelo Orfeão de Vagos, o Orfeão de Águeda, o Grupo Coral da Casa do Pessoal do Porto de Aveiro, o Orfeão Paraíso Social (Aguada de Baixo) e o Orfeão de Vale de Cambra encheram a sala com as suas vozes e deliciaram os ouvidos de quem esteve a assistir.

O encore final foi com a interpretação do "Oh Fortuna" da cantata "Carmina Burana" de Carl Orff, própria para interpretações por grandes coros, em número e qualidade.

2 comentários:

marialascas disse...

Tenho muita pena de só o saber agora!Gostaria de ter estado na minha vizinha Casa da Música a apoiar o Orfeão de Vagos...

Tony Almeida disse...

Eu soube da actuação da maneira menos provável: porque se estava a fazer tarde e tinha que vigiar um exame logo no início da tarde, fui almoçar qualquer coisa rapidamente no bar do departamento. Por mero acaso vi, no rodapé que passa durante o noticiário da tarde da SIC, o anúncio da actuação da Banda Marcial de Fermentelos com cinco coros, entre eles o Orfeão de Vagos.
Confesso que infelizmente não tive oportunidade de escrever no meu blog senão no domingo à noite; eu sempre poderia assim ter feito alguma publicidade ao evento. Tenho pena que esta iniciativa que incluiu o Orfeão de Vagos não tivesse sido devidamente divulgada, ou pelo menos julgo eu que não o tenha sido.