sexta-feira, 9 de março de 2007

Lá acontecer, acontecem...

«Muito bem, falemos de probabilidades. Em primeiro lugar, no assunto preferido por todos: a lotaria.

As probabilidades de ganhar a Powerball
[jogo de apostas semelhante ao totoloto] são aproximadamente de 120 milhões para 1. Desde o seu início, em 1997, mais de 50 pessoas "desafiaram as probabilidades" e venceram o jackpot, transformando-se nalgumas das pessoas mais sortudas e ricas do planeta. Odeio essa gente. Mas estou a tergiversar.

Falemos agora de um outro evento com baixas probabilidades de se concretizar: a civilização ser aniquilada por um asteróide gigante em colisão com a Terra. Os astrofísicos calcularam que a probabilidade de tal acontecer num dado ano é de, aproximadamente, 1 em 1 milhão.

Dado os nossos antepassados simiescos terem vagueado pelo planeta durante mais de 7 milhões de anos, a probabilidade de um asteróide já nos ter aniquilado é, aproximadamente, de 700 por cento. Por outras palavras, já deveríamos estar todos mortos... não uma, nem duas, mas
sete vezes.

Contudo, como a maioria de vós saberá, desde que passou a haver registos da história da Humanidade, esta nunca foi aniquilada.

Onde quero eu chegar? Bem, não estou a querer dizer que vamos ser todos mortos por um asteróide. O que eu quero é que percebam uma coisa acerca dos eventos com poucas probabilidades de ser realizarem e que é o seguinte:

As merdas acontecem.»

Adam Fawer, in Improvável

Sem comentários: