quinta-feira, 14 de junho de 2007

Sub-21 à beira do desaire

Decididamente não gosto muito de comentar nestas páginas futebol, mas o "andamento" da selecção lusa no campeonato sub-21 de futebol sinceramente me tem desiludido. Mas é uma desilusão que já vem da fase de apuramento.

A selecção nacional de futebol sub-21 "apanhou" 2-1 frente à equipa anfitriã, sendo deste modo atirada para o terceiro lugar do grupo e pondo em risco não apenas a continuação na prova como também o apuramento para os Jogos Olímpicos de Pequim.

Com este resultado a equipa portuguesa vê-se na necessidade de recorrer a uma das ferramentas mais importantes do futebol nacional: a máquina de calcular. Temos que ganhar à selecção israelita (será assim tão difícil?!) e esperar que a Holanda ganhe à Bélgica (desde que o resultado do jogo não esteja "combinado", tal como afirmaram alguns jogadores lusos).

Certo é que o andamento da selecção nacional na fase final do campeonato sub-21 é um reflexo daquilo que o seleccionador nacional, José Couceiro, fez durante a fase de apuramento: não ganhar e rezar para que os factores estivessem do nosso lado. Funcionou na fase de apuramento mas não parece que venha funcionar agora. Lamentavelmente foi o suficiente para que o seleccionador se mantivesse no lugar, para mal da selecção sub-21 que se viu nas mãos de um estratega do futebol pouco ambicioso e que, decididamente, não está talhado para o lugar que ocupa. Não o foi antes e não o é agora.

Sem comentários: