sábado, 15 de setembro de 2007

É Normal?!

"É bom frisar que não se tratava de uma ambulância normal, mas sim uma ambulância privada, que normalmente não faz urgências, pelo que é normal que a BT a tenha mandado parar".

Este é um dos argumentos que o Tenente-Coronel Costa Cabral, Relações Públicas da GNR, apresentou, em parte, para justificar a detenção da ambulância privada que seguia em marcha de urgência na A28 transportando um homem que manifestava sintomas de enfarte. Esta pessoa viria a falecer pouco depois de ter dado entrada na unidades hospitalar.

O que me espanta é o facto de ser considerado normal parar uma ambulância que indicava marcha de urgência. Ora urgente, no dicionário Houaiss, é definido como "necessário ser atendido ou feito com rapidez; que não pode ser retardado". Posto isto, se a ambulância seguia com a marcha de urgência sinalizada, ainda consigo admitir que esta tenha sido mandada parar para obter um esclarecimento da situação. Eu não acredito que a autoridade não tivesse sido informada da situação, não acredito que não se tivesse dito à autoridade que estava a ser transportado um homem com sinais de enfarte, e muito menos consigo compreender que, e segundo o relato de um familiar, tivessem sido pedidos os documentos, se tivessem feito dois testes de alcoolemia ao condutor e ainda tivesse havido tempo para formalidades. O mais natural teria sido que, após ter tomado conhecimento do estado da pessoa que era transportada na ambulância, a GNR tivesse feito o trabalho de garantir um trajecto o mais desimpedido possível à ambulância, permitindo a chegada desta o mais rapidamente possível ao hospital.

Mas não... normal neste país são as formalidades e a bur(r)ocracia...

Sem comentários: