sábado, 15 de setembro de 2007

Politiquês

"O CDS é a única oposição capaz de fazer frente ao desgoverno camarário - oposição crítica e credível. (...) este Executivo e o seu Presidente precisam de mais e melhor oposição. (...) O CDS de Vagos é hoje um partido audacioso e determinado".

Filipe Ramos, Presidente da CPC do CDS de Vagos (in O Ponto, 11 de Setembro de 2007)

Uma das palavras mais comuns em política, em particular quando não se tem uma única ideia concreta e, mesmo assim, se pretende lançar críticas sobre o partido no poder, é a palavra desgoverno. Neste contexto a palavra aparece sozinha, sem qualquer ideia a acompanhar, demonstrando apenas que estamos perante um discurso que serve apenas para gastar tinta.

Tudo fica mais claro quando se afirma que é necessária "mais e melhor oposição", sem explicar como, e ainda por cima evidenciando que até então não era isso o que o CDS tinha vindo a fazer em Vagos (o que não deixa de ser verdade). Sem qualquer ideia concreta, esta frase só por si também não garante que haja alguma alteração no desempenho da dita oposição.

O discurso pode ser ainda mais auto-lesante quando se diz que hoje é "um partido audacioso e determinado". Porquê? Antes não era? Bom, pelos menos nesse aspecto ficamos esclarecidos...

Sem comentários: