sábado, 1 de dezembro de 2007

O Soldado

Algures num campo frio, num mundo ignorado,
caminham juntos os jovens, magros e altos,
e, embora se riam uns para os outros, nada quebra o silêncio;
nenhum som se ouve, por muito claras que as suas vozes sejam.

Falam daquilo que em vão amarram nesta terra,
mas o ar, de tão rarefeito, não transporta as suas vozes.
Eram jovens e de ouro as suas vidas, mas foi a dor extrema que aqui os trouxe,
e a sua juventude é agora velhice, e o ouro é agora cinza.

Os seus corações, porém, não mudaram, e gritam uns para os outros,
«Que fizeram eles com as vidas que para trás deixámos?
Ficaram jovens com a nossa juventude, dourados com o nosso ouro, meu irmão?
Sorriem diante da morte, porque nós morremos?»

Algures num campo frio, num mundo que não vem nos mapas,
os jovens buscam-se uns aos outros com olhos que interrogam.
Perguntam uns aos outros, os jovens, os de coração de ouro,
onde está o mundo que lhes roubaram no seu tranquilo paraíso.

Humbert Wolfe

Sem comentários: