sábado, 19 de abril de 2008

Criticar é fácil...

...mas tomar uma verdadeira atitude custa muito mais.

Luis Filipe Menezes apresentou-se ontem, na SIC Notícias, com um discurso carregado de vitupérios, disparando contra todos os críticos internos do PSD que, desde o primeiro minuto, tornaram a sua presidência uma missão impossível.

Ontem, Menezes deixou bem claro que não é candidato, mas estará "vigilante" ("Não andará por aí").

O problema é a data das eleições? Então os candidatos que escolham outra data, até pode ser "para o ano".

O certo é que, de entre os críticos e candidatos putativos, ninguém se chega rapidamente "à frente" com a mesma velocidade com que disparavam as suas críticas.

Aguiar Branco? Só se o PSD pretender manter-se, de facto, na oposição nas próximas eleições.

Passos Coelho? Poderá ser uma alternativa credível, mas penso que ainda precisa de tempo para maturar uma liderança sólida no PSD. Mas não deixa de ser uma verdadeira alternativa.

Mas onde estão Rui Rio, António Borges e Ferreira Leite? O que esperam? Tão rápidos no gatilho das críticas, mas tão indecisos sobre levar eles próprios o PSD pelos caminhos que entendem ser os correctos?

Como Jesus Cristo não desceu a terra, podemos descartar a candidatura do Professor e, em relação a Pacheco Pereira, pelos vistos o PSD conta com ele para uma candidatura à Junta de Freguesia da Vila da Marmeleira. No entanto, não deixa de ser interessante como Pacheco Pereira desatou a escrever no seu blog o que entende que deverão ser as linhas que devem ser discutidas pela próxima liderança do PSD. Se é tão crítico e perspicaz em relação a estes assuntos, porque é que ele não assume também uma candidatura e expõe as suas ideias?! Ou será que é mais fácil criticar?

Sem comentários: