quinta-feira, 17 de abril de 2008

Onde terá batido a borboleta as suas asas?

Edward Lorenz, matemático e meteorologista norte-americano, pai da chamada Teoria do Caos, faleceu hoje, aos noventa anos de idade.

Quem, numa conversa, já não recorreu àquela imagem de um tornado provocado pela bater das asas de uma borboleta noutro lado do mundo? Pode parecer um exagero, e muitos poderão pensar tratar-se de uma mera figura de retórica. No entanto, a Teoria do Caos, uma teoria que tenta explicar o comportamento de sistemas dinâmicos complexos, sustenta-se precisamente no princípio de que pequenos comportamento aleatórios podem reflectir-se no comportamento de um grande sistema.

A meteorologia é disso um bom exemplo, o não fosse este o campo onde se deu a génese desta teoria: pequenas variações aleatórias de parâmetros atmosféricos podem corresponder a resultados completamente distintos. Daí a imagem clássica da fiabilidade dos meteorologistas, em que as suas previsões nunca são tidas como acertadas: basta uma pequena variação aleatória fora dos intervalos previstos nos modelos de simulação utilizados para prever o tempo e, uma tarde que se pensava iria ser soalheira, desaba num temporal.

Indubitavelmente, um dos meus ícones científicos que vejo partir para a eternidade.

Sem comentários: