sábado, 7 de junho de 2008

Carlota Fainberg, Antonio Muñoz Molina

Carlota Fainberg Carlota Fainberg by Antonio Muñoz Molina

My review

Trata-se de um pequeno romance que em número de páginas até poderia ter sido ainda menor, cujo enredo se desfia em poucas linhas, parecendo que o autor mas não fez do que “fazer render o peixe”.

Cláudio, personagem principal, é um professor universitário espanhol a leccionar numa universidade dos EUA. Durante todo o livro esta personagem parece estar constantemente a renegar a sua origem espanhola, fazendo sempre comparações entre os padrões sociais dos dois países e recheando o seu discurso narrativo com muitos anglicismos, numa percepção de se identificar mais com os EUA. Trata-se de uma personagem de personalidade fraca e submissa que é «muito manso com quem quer que mostre uma autoridade rotunda».

O próprio final do livro, apesar de tentar passar como um a espécie de "twist" na história, acaba por ser bastante previsível a partir do instante em que Mário Said, amigo de há já alguns anos de Cláudio a morar em Buenos Aires, lhe ter dito «Caramba irmão, estás fodido», a respeito de Cláudio ter Morini como chairman do departamento de Literatura onde Cláudio lecciona, o mesmo que recusou a Maid o lugar de full professorship após várias promessas.

Num livro de quase 140 páginas, cem são praticamente dedicadas à narrativa de Marcelo, individuo que Cláudio conhece no aeroporto de Pittsburgh a caminho de Buenos Aires e que lhe conta a aventura amorosa que viveu no hotel Town Hall com «uma gaja que era de cair de costas». O desenvolvimento da história acaba por revelar-se desapontante, com a principal trama do livro, que era saber afinal quem era Carlota Fainberg, a ficar completamente vazia de sentido após o regresso de Cláudio ao Campus Universitário para saber do destino da sua carreira académica.

Acredito que Molina tenha bons trabalhos escritos, "O Inverno em Lisboa em Lisboa" é uma obra que ainda pretendo ler, mas este "Carlota Fainberg" acabou por me desiludir.

View all my reviews.

Sem comentários: