sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Pelo amor de Magal..., perdão, Deus!


Por vezes a ortodoxia retrógrada, que por vezes raia o fundamentalismo islâmico, de alguns grupos mais conservadores da Igreja Católica tende para estas manifestações de bacocas de purismo religioso: pelos vistos um dos sketchs do grupo humorista Gato Fedorento, que passou no último domingo no programa Zé Carlos, terá incendiado a alma dos mais puros de espírito que acorreram a gritar «sacrilégio!» ao verem os símbolos da Igreja Católica a serem manipulados para satirizar o mais-que-tudo-e-omnipotente computador Magalhães, esse novo ópio tecnológico distribuído pela sua santidade, o Primeiro Ministro.

Confesso que acabei por não entender exactamente o verdadeiro motivo da indignação deste sector da comunidade católica: será porque estavam a gozar com os símbolos religiosos (e nesse caso incorrem em erro, uma vez que o objectivo é gozar com o computador Magalhães e as suas famosas acções de formação)? Ou será que esta onda de indignação cristã se deve à associação dos símbolos religiosos ao computador Magalhães? Se for este o caso, até compreendo a indignação...

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Realidade? Qual realidade?

«A incapacidade de contactar com a realidade é a característica de toda a «arte» americana. Qualquer semelhança entre a arte americana e a natureza americana é pura coincidência, mas isso acontece apenas porque a nação, no seu conjunto, não tem contacto com a realidade.»

John Kennedy Toole, in Uma Conspiração de Estúpidos

terça-feira, 21 de outubro de 2008

ipsissima verba

«O [PS] das ilhas não cobra taxas moderadoras pois considera que pagar por um serviço que a Constituição determina que seja 'tendencialmente gratuito' é 'um embuste'. Foi este PS que ganhou as regionais nos Açores.»

(via Público online)

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Curto-Circuito III

Depois do prometido aumento de 2,9% na Função Pública, segue-se mais um brinde do governo: aumentos na energia eléctrica de apenas 4,3% para os utilizadores domésticos, e de 5,9% para a indústria.

Estes aumentos correspondem a um tecto definido politicamente pelo nosso rápido Ministro da Economia, uma vez que a actual legislação aplicável ao tarifário eléctrico prevê uma intervenção governativa no processo de fixação de preços, e - que raio! - para o ano há eleições.

E não se trata de um gesto inédito.

Pelo segundo ano consecutivo vamos pagar a energia eléctrica abaixo do seu valor real, e não se trata de nenhuma prenda. Tudo isto tem o seu custo e está a ser bem guardado no livro de "dever e haver" do sector eléctrico. Estamos apenas a portelar o pagamento de um buraco financeiro que vai ficar ainda maior com esta decisão.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Ele há cada visitante...

'Táááá bem, 'tá bem...

Muito sinceramente acho que afirmar que o PSD «é uma equipa e que não deve apenas falar o presidente» cheira a uma má desculpa para o silêncio confrangedor que a Manuela Ferreira Leite e o PSD têm tido praticamente mantido desde que foi eleita a nova presidente.

Se assim fosse, então não fazem sentido as justificações para a sua intervenção apenas no encerramento da universidade de verão do PSD, numa altura em que o silêncio da líder social-democrata até era criticado pelo PS. Já na altura o PSD era (não era?) «uma equipa».

Entretanto fico à espera para ver como reagem Marcelo Rebelo de Sousa e Pacheco Pereira à já quase confirmada candidatura de Santana Lopes à Câmara Municipal de Lisboa. Pacheco Pereira poderá alongar-se no seu blog, mas me parece que os 15 minutos do Marcelo Rebelo de Sousa serão muito curtos para destilar tal notícia… Nunca como agora fazem sentido as bandeiras de "pernas para o ar" de Pacheco Pereira.

E às eleitorais também! Principalmente essas...

Sócrates diz que o “Orçamento responde às dificuldades internacionais”

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

E a seguir?

Decididamente, depois de a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) ter induziu a RTP a reduzir 15 minutos ao programa de Marcelo Rebelo de Sousa, e de ter conotado os comentários do professor - veja-se lá o descaramento da ERC - ao PSD, o opinion maker mais popular do país não voltou mais a ser o mesmo. Vejam lá que o Prof. Marcelo teve o desplante de criticar a líder do PSD, a Dra. Manuela Ferreira Leite, por esta não ter até agora apresentado soluções alternativas para combater a actual crise financeira. Logo ele, um fiel apoiante da ex-ministra das finanças, desde a primeira hora em que Luís Filipe Menezes foi eleito presidente do PSD...

O que é que virá a seguir? O Pacheco Pereira apoiar publicamente no seu blog a candidatura de Santana Lopes à Câmara de Lisboa?!

sábado, 11 de outubro de 2008

Ainda há almas caridosas...

«A verdade é que gosto de viver aqui tão perto dos castelhanos.

Senão analisemos...

Fui meter gasóleo ao bicho e paguei o litro a 1.15 euros. Como se isso ainda não fosse suficiente, comprei um maço de L&M a 2.50 euros.

Obviamente que estando eles à beira da recessão, eu benevolamente, como é hábito meu, fui dar-lhes uns trocos para que os desgraçados não passem mal...»

(blog O Sentido das Coisas)

O Mercado de Acções no seu Melhor

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Motivação e Liderança em Cinco Lições

Lição Nº.1 - Gestão do Conhecimento

Um homem entra no banho enquanto a sua mulher acaba de sair dele e se enxuga. A campainha da porta toca. Depoisde alguns segundos de discussão para ver quem iria atender, a mulher desiste, enrola-se na toalha e desce as escadas.

Quando abre a porta, vê o vizinho Bob na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, Bob diz:

- Dou-lhe 800€ se deixar cair essa toalha.

Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua. Bob, então, entrega-lhe os 800€ prometidos e vai-se embora. Confusa, mas excitada com sua sorte, a mulher enrola-se novamente na toalha e volta para o quarto. Quando entra no quarto, o marido grita do chuveiro:

- Quem era?

- Era o Bob, o vizinho da casa ao lado - diz ela.

- Óptimo! Deu-te os 800€ que me estava a dever?

Moral da história: Se compartilhares informações a tempo podes evitar exposições desnecessárias!!!


Lição Nº.2 - Chefia e Liderança

Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo. Esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um génio. O génio diz:

- Só posso conceder três desejos, por isso, concederei um a cada um de vós.

- Eu primeiro, eu primeiro - grita um dos funcionários - Queria estar nas Bahamas a pilotar um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida!

Puf! E lá se foi.

O outro funcionário apressa-se a fazer o seu pedido:

- Quero estar no Havaí com o amor da minha vida e um provimento interminável de pinas coladas!

Puf e lá se foi.

- Agora você - diz o génio para o gerente.

- Quero que aqueles dois voltem ao escritório logo depois do almoço - diz o gerente.

Moral da História: Deixe sempre o seu chefe falar primeiro.


Lição Nº 3 - Zona de Conforto

Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro sem fazer nada. Um pequeno coelho vê o corvo e pergunta:

- Posso sentar-me como tu e não fazer nada o dia inteiro?

O corvo responde:

- Claro, por que não?

O coelho senta-se no chão, debaixo da árvore e relaxa. De repente, uma raposa aparece e come o coelho.

Moral da História: Para ficares sentado sem fazeres nada deves estar sentado bem no alto.


Lição Nº 4 - Motivação

Em África, todas as manhãs, uma gazela ao acordar, sabe que deve conseguir correr mais do que o leão se se quiser manter viva. Todas as manhãs, o leão acorda e sabe que deverá correr mais do que a gazela se não quiser morrer de fome.

Moral da História: Pouco importa se és gazela ou leão, quando o sol nascer deves começar a correr.


Lição Nº 5 - Criatividade

Um fazendeiro resolve colher alguns frutos da sua propriedade. Pega num balde vazio e segue para o pomar. No caminho, ao passar por uma lagoa, ouve vozes femininas que provavelmente invadiram as suas terras.

Ao aproximar-se lentamente, observa várias raparigas nuas banhando-se na lagoa. Quando elas se apercebem da sua presença, nadam até à parte mais profunda da lagoa e gritam:

- Nós não vamos sair daqui enquanto não se for embora.

O fazendeiro responde:

- Não vim aqui para vos espreitar, só vim dar de comer aos jacarés !


Moral da História: É a criatividade que faz a diferença na hora de atingirmos os nossos objectivos.

(recebido por e-mail)

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Mais alguma ideia brilhante?

Lona dos bombeiros: 700 mil milhões para liquidação da Wall Street
Vaca: Mercado de acções

Bombeiros:
- Mais alguma ideia brilhante?
- Não, mas parece que ainda está a cair

David Horsey, in Seattle Post-Intelligencer

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

As Três Gerações da História

«Sabe qual é o problema? Encontramo-nos na última de três gerações que a História tem o capricho de repetir de quando em quando. A primeira precisa de um Deus, e inventa-o. A segunda ergue templos a esse Deus e tenta imitá-lo. E a terceira utiliza o mármore desses templos para construir prostíbulos onde adorar a sua própria cobiça, a sua luxúria e a sua baixeza. E é assim que aos deuses e aos heróis sucedem sempre, inevitavelmente, os medíocres, os cobardes e os imbecis.»

Arturo Pérez-Reverte, in "O Mestre de Esgrima"