terça-feira, 17 de março de 2009

Uns ofendem mais que os outros, parece

«Lamento que essas manifestações não existam argumentos, mas apenas acusações e insultos. Lamento que organizações sindicais se limitem ao insulto e ao insulto pessoal, chamando-me mentiroso. Há quatro anos que não fazem outra coisa que não seja chamar mentiroso ao primeiro-ministro. Acho que isso não é um grande argumento a favor das suas teses».

Estas palavras foram críticas que José Sócrates dirigiu à CGTP ainda a respeito da manifestação de sexta-feira passada. Ele estava muito indignado com as ofensas que lhe eram dirigidas, dando como exemplo o facto de o terem chamado de "mentiroso".

Disse ainda que com a UGT não é assim. A UGT já se manifestou também contra este governo e a manifestações desta unidade sindical foram tudo menos ofensivas.

Sinceramente, depois disto, gostaria que as televisões e restantes meios de comunicação fizessem uma pesquisa histórica de som e imagem para poder ver o alcance deste tipo de comparações redutoras do primeiro-ministro. Penso que seria muito interessante.

Sem comentários: