quarta-feira, 25 de março de 2009

Venha o diabo e escolha

Um dos graves problemas de imagem do Bloco de Esquerda reside na inabilidade completamente ridícula de "armar-se" em um grupo humorista, à laia da veia de esquerda popularucha que a caracteriza. É fácil constatar isso mesmo, em particular, no material pseudo-cómico que costuma distribuir nas campanha eleitorais, alegadamente para criticar e/ou fazer passar uma mensagem qualquer (julgam eles), e que regra geral primam pelo mau-gosto.

Exemplo disso é o que aconteceu com a já famosa publicidade da Antena 1, que andava a ser transmitida há semanas na televisão pública e que de repente todos os partidos repararam, solicitando imediatamente um Auto de Fé a todos os envolvidos em tamanha infâmia contra os direitos dos trabalhadores. Todos menos um: o PS, pela voz do ministroa Santos Silva, que quando lhe toca a ele exige imediatamente desculpas mas, quando não lhe interessa, responde que o governo não se mete em assuntos editoriais e afins, chutou para canto a dizer que não era nada com eles.

Sobre a publicidade em causa, pode-se questionar de facto a maneira como o direito à manifestação é tratado. Mas o "remake" feito pelo Bloco de Esquerda, em que a voz da Eduarda Maio foi substituida (o resto do áudio da publicidade não foi alterado), é, no mínimo, um resultado lamentável que mais parece gozar e humilhar os trabalhadores que foram despedidos nas condições apontadas nesta "publicidade". Para um partido que tanto criticou a publicidade original da Antena 1, não deixa de ser reprovável este tipo de iniciativas que nada abona em favor da dignidade da classe trabalhadora que, alegadamente, eles dizem defender.

Sem comentários: