sexta-feira, 29 de maio de 2009

O "flop" Vital

Começa a ser cada vez mais evidente que Vital Moreira, candidato cabeça de lista do PS para o Parlamento Europeu, não está a ser devidamente aconselhado para a campanha eleitoral.

O episódio do já famoso "imposto europeu" é, sem sinais de dúvidas, caso disso mesmo. Numa autêntica tirada clássica de ilusionismo, Vital arranca inesperadamente um coelho da cartola ao falar durante um comício sobre a necessidade de um imposto comunitário. Os jornalistas, que ficaram de orelhas arrebitadas com esta deixa, inundaram Vital Moreira com inúmeras perguntas que basicamente pretendiam esclarecer se este imposto representava um aumento da carga fiscal para os portugueses ou não. Apanhado de surpresa por este interesse dos jornalistas, as explicações trapalhadas culminam com Vital afirmando que será dada uma explicação apenas depois do dia 7 de Junho! E eu que pensava que a campanha era para discutir ideias antes das eleições. Fica evidente que Vital não tem qualquer preparação para o assunto.

Agastado com todo o sururú montado pela oposição e pela comunicação social, Vital Moreira amua, e recusa-se no dia seguinte a responder a mais perguntas, alegando que já deu todas as explicações que tinha que dar (!?).

De repente, e caído do céu (nem consigo imaginar o que os "conselheiros" da candidatura devem ter corrido), Vital Moreira justifica a sua posição referente ao imposto europeu com base num relatório aprovado no Parlamento Europeu, que terá tido também o aval do PSD. Triste ver como Vital Moreira desata a disparar notas lidas de um papel que mais lhe parece ter sido passado para as mãos momentos antes de enfrentar os jornalistas, a dar mais uma vez ar de total falta de preparação sobre este assunto. Se a explicação era assim tão fácil, porquê não o disse logo? Obviamente que ele desconhecia completamente a existência desse relatório e apenas o utilizou porque foi instruído para tal. Infelizmente mal instruído pelos vistos. Afinal, o tal relatório não aponta nada disso, tendo Vital ficado com a fama de mentiroso e manipulador. A tábua de salvação afinal era um bloco de concreto.

Entalado perante tal erro, Vital Moreira parte para o campo mais sujo da política: o ataque a dignidade das pessoas. Lançando uma cortina de fumo sobre a questão do imposto europeu, que em pouco mais de 48 horas desgastaram a imagem do candidato do PS, junta todos os militantes do PSD no caso BPN. De repente, e segundo uma lógica "vitalina" que não lembra a ninguém, todos os candidatos do PSD fazem parte dos negócios escuros que tanta polêmica tem levantado na comunicação social. Vergonhoso e lamentável para uma campanha eleitoral que se pretendia de esclarecimento sobre a Europa e o nosso futuro.

Claramente Vital Moreira foi um erro clamoroso de casting. Nitidamente não está confortável nos comícios e nas acções de rua, tem demosntrado uma verdadeira falta de preparação para falar em público, e, quando não consegue argumentar e esconder os erros que sucessivamente tem vindo a cometer, parte para o ataque e as ofensas pessoais.

Para uma pessoa que se diz revestida de um passado importante da nossa história mais recente, Vital está longe de se mostrar a altura dos acontecimentos actuais.

2 comentários:

J.S. Teixeira disse...

Vital Moreira nunca seria um candidato para vencer as europeias. Vejam o artigo relacionado com a promiscuidade entre Dinheiros público e Interesses privados no blogue O Flamingo.

J.S. Teixeira disse...

José Sócrates diz que "“Ainda está para nascer um primeiro-ministro que faça melhor do que eu”. Novo artigo sobre essas declarações do nosso PM e acerca das propostas do seu "amiguinho do Seixal", Samuel Cruz. Tudo no blogue O Flamingo.